Angola’s Drive to Satcom

 

 

It’s official, according to the Angola Press Office:

O Governo oficializou, mediante publicação no Diário da República de 15  de Julho último, o projecto de criação do satélite angolano "Angosat", integrando a sua produção, lançamento e operação.

A resolução inserida na I Série, nº 130 deste órgão oficial, a que a Angop teve acesso, refere que o projecto inclui também a criação de recursos humanos e infra-estruturas.

O referido diploma aprova igualmente os contratos de empreitada referentes à construção, colocação em órbita e operação do satélite Angosat, celebrado entre o Ministério dos Correios e Telecomunicações e a Empresa Federal Unitária Estatal "Rosoboronexport", em representação do consórcio de empresas russas, no valor de 327 600 000.00 dólares.

O projecto tem em consideração que as características do território nacional, em especial a sua dimensão e densidade populacional, aliadas a necessidade de harmonização do crescimento económico, mesmo nas zonas mais recônditas do país, torna necessária uma infra-estrutura de telecomunicações via satélite a curto e médio prazos.

Tem ainda em conta a necessidade crescente de recursos de transmissão incluindo por satélite, face ao engajamento do Estado angolano na criação de condições que tornem o país um membro activo da sociedade da informação através da utilização crescente das tecnologias de informação que requerem banda larga.

 

Thank you, Red Orbit, for the efficient translation:

The government of Angola has formalized, through an announcement in the State Gazette of last 15 July, the project of creating the Angolan satellite dubbed "Angosat", including its production, launch and operation.

Angop learnt on Saturday [23 August], from decision included in the First Series No 130 of this official organ, that the project also includes the creation of human resources and infrastructures.

The referred document also approves the contracts for the construction, placing in orbit and operation of the Angosat satellite, signed between the Ministry of Post Office and Telecommunication and the state-run federal unit firm "Rosoboronexport", in representation of the consortium of Russian companies, estimated at 327.6m US dollars.

The project takes into consideration that the characteristics of the national territory, especially its dimension and population density, linked to the need of harmonizing the economic growth, even in the most remote zones of the country, demands a short- and mid- term satellite telecommunication infrastructure.

It also takes into account the growing demand for resources of transmission by satellite, due to the Angolan state’s engagement in the creation of conditions that turn the country into an active member of the information society through the growing use of information technologies that demand broad band system.

 

Petro dollars can help rocket science prosper almost anywhere.

Leave a Reply